unimed palmas 221x100

Z NOVO3

Laudecy Alves Valdo França 2 1As especializações acontecem em Palmas e Gurupi e conta com servidores das regiões de saúde Capim Dourado, Amor Perfeito e Ilha do Bananal e compõem os projetos de Apoio ao Sistema Único e Saúde (SUS) por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde, Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês (IEP/HSL), Secretaria de Estado da Saúde e Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp).

Uma avaliação do processo de construção dos trabalhos de conclusão de curso dos especializandos dos cursos de Gestão da Clínica, Regulação e Vigilância em Saúde está ocorrendo nesta terça-feira, 11, e quarta-feira, 12, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas. As especializações acontecem em Palmas e Gurupi e conta com servidores das regiões de saúde Capim Dourado, Amor Perfeito e Ilha do Bananal e compõem os projetos de Apoio ao Sistema Único e Saúde (SUS) por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde, Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês (IEP/HSL), Secretaria de Estado da Saúde e Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp).

Segundo a diretora da Escola Tocantinense do SUS (Etsus), Laudecy Alves do Carmo Soares, “este é o momento em que estamos trazendo as três turmas de especializações com projetos aplicativos, que fazem parte do início de seus TCCs, com levantamentos dos problemas em seus territórios, com previsão de intervenção no local onde vivem”, afirmou.

A avaliação é feita por facilitadores do IEP/HSL, como explica a docente e gestora de aprendizado do instituto, Ariana Nascimento Correia Santos. “Os trabalhos apresentados hoje fazem parte da construção de uma intervenção na realidade dos participantes, que faz parte da proposta do instituto. A avaliação individual é importante, mas priorizamos e valorizamos a aprendizagem colaborativa em pequenos grupos. Aqui estamos vendo a pertinência e a coerência com o contexto em que cada participante está inserido, para que assim sejam atores, protagonistas do processo em todas as etapas do projeto, desde a elaboração a aplicação que transforme suas realidades”, destacou.

Enfermeira no município de Dueré, Karoliny Lima, falou sobre a pesquisa que realiza com mais sete colegas. “Nosso grupo levantou o atendimento realizado em nossas unidades e a resolutividade de cada caso. Notamos uma deficiência no direcionamento dos pacientes e a partir daí sentimos a necessidade de ampliar este atendimento com uma visão total do paciente, analisando seu contexto econômico social, a fim de que a intervenção em sua vida não seja apenas medicamentosa, mas que ele saiba que naquela unidade existe uma equipe completa que se preocupa com sua vida”, enfatizou.

Para o secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, os cursos são uma estratégia de educação permanente para formação de profissionais de saúde em todo o país. “A partir destas pesquisa, sem dúvidas, o SUS do Tocantins, a saúde pública do Estado estará ainda mais humanizada e mais preparada para atender a população com suas individualidades e particularidades de cada região, ampliando assim nossa eficiência em prestação de serviço, como determina do governador Marcelo Miranda”, finalizou.

Os cursos que começaram no início deste ano devem ser concluídos em 2018.

Aldenes Lima/Governo do Tocantins

 

Sírio Libanês qualifica trabalhos desenvolvidos por profissionais de saúde do Tocantins

Aldenes Lima/Governo do Tocantins

Uma avaliação do processo de construção dos trabalhos de conclusão de curso dos especializandos dos cursos de Gestão da Clínica, Regulação e Vigilância em Saúde está ocorrendo nesta terça-feira, 11, e quarta-feira, 12, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas. As especializações acontecem em Palmas e Gurupi e conta com servidores das regiões de saúde Capim Dourado, Amor Perfeito e Ilha do Bananal e compõem os projetos de Apoio ao Sistema Único e Saúde (SUS) por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde, Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês (IEP/HSL), Secretaria de Estado da Saúde e Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp).

Segundo a diretora da Escola Tocantinense do SUS (Etsus), Laudecy Alves do Carmo Soares, “este é o momento em que estamos trazendo as três turmas de especializações com projetos aplicativos, que fazem parte do início de seus TCCs, com levantamentos dos problemas em seus territórios, com previsão de intervenção no local onde vivem”, afirmou.

A avaliação é feita por facilitadores do IEP/HSL, como explica a docente e gestora de aprendizado do instituto, Ariana Nascimento Correia Santos. “Os trabalhos apresentados hoje fazem parte da construção de uma intervenção na realidade dos participantes, que faz parte da proposta do instituto. A avaliação individual é importante, mas priorizamos e valorizamos a aprendizagem colaborativa em pequenos grupos. Aqui estamos vendo a pertinência e a coerência com o contexto em que cada participante está inserido, para que assim sejam atores, protagonistas do processo em todas as etapas do projeto, desde a elaboração a aplicação que transforme suas realidades”, destacou.

Enfermeira no município de Dueré, Karoliny Lima, falou sobre a pesquisa que realiza com mais sete colegas. “Nosso grupo levantou o atendimento realizado em nossas unidades e a resolutividade de cada caso. Notamos uma deficiência no direcionamento dos pacientes e a partir daí sentimos a necessidade de ampliar este atendimento com uma visão total do paciente, analisando seu contexto econômico social, a fim de que a intervenção em sua vida não seja apenas medicamentosa, mas que ele saiba que naquela unidade existe uma equipe completa que se preocupa com sua vida”, enfatizou.

Para o secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, os cursos são uma estratégia de educação permanente para formação de profissionais de saúde em todo o país. “A partir destas pesquisa, sem dúvidas, o SUS do Tocantins, a saúde pública do Estado estará ainda mais humanizada e mais preparada para atender a população com suas individualidades e particularidades de cada região, ampliando assim nossa eficiência em prestação de serviço, como determina do governador Marcelo Miranda”, finalizou.

Os cursos que começaram no início deste ano devem ser concluídos em 2018.


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

durax 240x72

ferpam 240x82

banner energisa se 190x300

pub diario folha da cidade 270 340

z henrique veras

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.