CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3


Willian contou que na verdade não estava estuprando sua enteada de 13 anos, mas estava apenas “namorando” com ela, desde quando a menina tinha 12 anos

ESTUPRO TOCANTINOPOLOIS CONSENTIDOAna Lúcia, ao ser ouvida, contou que tinha total conhecimento do relacionamento amoroso de sua filha com seu companheiro e que torcia para que eles se casassem e tivessem filhos, pois Willian era um homem muito bom. Ana Lúcia, que vive em união estável com Willian há 09 anos, contou ainda que até tinha feito um quarto na casa dela para seu companheiro e sua filha poderem namorar de forma mais tranquila.

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Regional e da Delegacia Especializada da Criança e do adolescente de Tocantinópolis, sob o comando do Delegado regional Tiago Daniel de Moraes e da Delegada Lívia Rafaela Almeida de Vasconcelos, efetuou a prisão de Willian Torres de Oliveira, de 33 anos, e Ana Lúcia Freitas Barbosa, de 40 anos, pelo crimes de posse irregular de arma de fogo e estupro de vulnerável.

Conforme o Delegado Tiago, as investigações tiveram início no mês de maio de 2018, após a Delegacia Regional tomar conhecimento de que Willian, além de estar na posse de uma arma de fogo, estaria estuprando reiteradamente sua enteada de 13 anos, com a conivência da sua companheira, Ana Lúcia, mãe da vítima.

Diante disso, no dia 28 de maio, foi realizada uma busca na residência do casal onde foi localizada a referida arma de fogo (uma espingarda) e ambos foram levados para a delegacia, onde confessaram para o Delegado Regional que realmente estava ocorrendo o crime de estupro de vulnerável, há mais de um ano.

Willian contou que na verdade não estava estuprando sua enteada de 13 anos, mas estava apenas “namorando” com ela, desde quando a menina tinha 12 anos, já que eles se gostavam e que inclusive Ana Lucia era testemunha de tal namoro.

Ana Lúcia, ao ser ouvida, contou que tinha total conhecimento do relacionamento amoroso de sua filha com seu companheiro e que torcia para que eles se casassem e tivessem filhos, pois Willian era um homem muito bom. Ana Lúcia, que vive em união estável com Willian há 09 anos, contou ainda que até tinha feito um quarto na casa dela para seu companheiro e sua filha poderem namorar de forma mais tranquila.

Durante as investigações, a Polícia Civil esclareceu que, diferentemente do que fora relatado pelo autor e Ana Lucia, a vítima não consentia com os atos praticados pelo padrasto. Mas é importante destacar que, ainda que consentisse o crime ainda continuaria existindo em virtude da idade da vítima.

Diante destes relatos, o indivíduo foi preso, no dia 28 de maio, pelo crime de posse irregular de arma de fogo e permaneceu preso por conta do crime de estupro de vulnerável, enquanto Ana Lúcia foi presa no dia 28 de junho em virtude de mandado de prisão solicitado pela Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente de Tocantinópolis, tendo em vista a sua omissão diante dos abusos sofridos pela sua filha.

Diante disso, ambos permanecerão presos à disposição do Poder Judiciário até o término das investigações, consequente, ação penal.


--

Secretaria da Segurança Pública
Assessoria de Comunicação
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
63 3218-1852

 

Equipe:
Priscila Cadore
Rogério Oliveira
Wherbert Araújo
David Oliveira
Dennis Tavares (Fotografia)


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Mídias Sites 240x240

ferpam 240x82

diario do tocantins OBRAS PELA CIDADE 240x570 1

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.