CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

image13.jpg

Treze proprietários de áreas desapropriadas para a formação do lago da Usina Hidrelétrica de Estreito, na divisa dos estados do Tocantins e Maranhão, vão receber R$ 2,4 milhões em indenizações, conforme informações da Justiça Federal. As audiências de conciliação, entre os proprietários e as empresas que integram o Consórcio Estreito Energia (Ceste) – responsável pela construção e operação da hidrelétrica, aconteceram na Subseção Judiciária de Araguaína, no período de 09 a 12 de novembro.

Segundo a Justiça Federal, entre os anos de 2008 e 2011, foram protocoladas 36 ações de desapropriação e cerca de 36% dos processos de desapropriação resultaram em acordo. As demais ações que não obtiveram entendimento entre as partes continuam tramitando na Justiça Federal.

UHE de Estreito

A UHE Estreito foi inaugurada em 2012 e está localizada no Rio Tocantins, na divisa dos estados do Maranhão e Tocantins. A obra levou cinco anos para ser concluída e contou com o investimento de R$ 5 bilhões. A UHE Estreito possui capacidade nominal instalada de 1.087 MW e abrangência áreas de 12 municípios, sendo dois no Maranhão e 11 no Tocantins: Carolina e Estreito (MA); e Aguiarnópolis, Babaçulândia, Barra do Ouro, Darcinópolis, Filadélfia, Goiatins, Itapiratins, Palmeirante, Palmeiras do Tocantins e Tupiratins (TO). (Jornal do Tocantins/Com informações da Ascom da Justiça Federal)


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Web Banner 240x240px Palmas Saude

ferpam 240x82

ENERGISA BANNER SETEMBRO

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.