CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

PAULO MOURÃO APRESENTA RELATÓRIO DA CENOVO QUE MAPEIA O TOCANTINS EM SUAS NECESSIDADES INFRAESTRUTURAIS, EDUCACIONAIS, SAÚDE PÚBLICA,SEGURANÇA PÚBLICA, ECONÔMICA, FUNCIONALISMO, SOCIAL , MEIO AMBIENTE E TECNOLÓGICA VISANDO O DESENVOLVIMENTO DEFINITIVO

IMG 9939

Em sessão especial a ser realizada nesta quarta-feira, dia 8, às 9 horas, no plenário da Assembleia Legislativa, o deputado Paulo Mourão (PT) fará apresentação do relatório final da Comissão Especial de Estudos para o Novo Ordenamento Econômico, Administrativo, Social e Político do Tocantins (Cenovo), resultado de treze sessões itinerantes ocorridas pelo estado do Tocantins.

Em sessão especial a ser realizada nesta quarta-feira, dia 8, às 9 horas, no plenário da Assembleia Legislativa, o deputado Paulo Mourão (PT) fará apresentação do relatório final da Comissão Especial de Estudos para o Novo Ordenamento Econômico, Administrativo, Social e Político do Tocantins (Cenovo), resultado de treze sessões itinerantes ocorridas pelo estado do Tocantins. O relatório já foi aprovado na comissão no último dia 31 de outubro. Autoridades dos diversos órgãos que compõem os poderes foram convidadas para a solenidade, incluindo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público do Estado (MPE), Defensoria Pública Estadual (DPE), Governo do Estado, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores dos municípios visitados, sindicatos, associações, federações e universidades. O documento, elaborado sob a coordenação da Universidade Federal do Tocantins (UFT), aponta a necessidade de uma nova geração de políticas públicas econômicas e sociais a ser compartilhada entre os setores público e privado.

O relatório da Cenovo é considerado o mais completo e atualizado diagnóstico sobre o Tocantins. O documento contém 203 páginas, com uma síntese das demandas debatidas pelo Tocantins. A intenção é que as informações possam contribuir na elaboração no Plano Plurianual (PPA) e na Lei de Diretrizes Orçamentários (LOA) que serão debatidas na casa nos próximos dias. Entre as metas: dobrar a renda do Estado, reduzir as desigualdades sociais, criar projetos de políticas públicas de estado em educação, desenvolver tecnologias inovadoras e promover a sustentabilidade ambiental e produtiva.

A agenda de longo prazo prevê uma nova geração de políticas de desenvolvimento econômico e social. Em curto prazo, políticas de estabilidade administrativa e fiscal, com a retomada da confiança em um estado diferente. No médio prazo, a retomada dos investimentos em infraestrutura servirá de base para o crescimento futuro.

A abertura da economia, por meio de acordos bilaterais e regionais é apontada como caminho para dobrar a renda. Já para retomar a confiança, o equilíbrio fiscal deverá ser prioridade. Através da inovação, que é o desenvolvimento de novas tecnologias, o Estado irá obter ganhos de produtividade e geração de novos postos de trabalho.

Propostas

O relatório aponta propostas para setores de cada um dos cinco eixos debatidos entre especialistas e a população. No eixo desenvolvimento econômico, infraestrutura e sustentabilidade, por exemplo, um das propostas é melhorar o acesso da produção agropecuária com a Ferrovia Norte-Sul (FNS), otimizando o uso da ferrovia, bem como melhorar as estradas vicinais produtoras de grãos, especialmente Dianópolis, Araguatins e Formoso do Araguaia. Ainda está prevista a construção de pontes de integração comercial, com prioridade para ponte de Porto Nacional e Ilha do Bananal; duplicação de rodovias, como a BR-153, a que liga Porto/Palmas, Paraíso/Palmas, pavimentação da estrada do Jalapão; BR-010, de forma integral de Paranã a Itacajá, implantação da rodovia Transbananal, com respeito às regras ambientais; e construção de eclusas para consolidação da hidrovia, entre outras obras.

No eixo de política tributária, administrativa e previdenciária, a proposta é estabelecer uma política para que os gastos com pessoal não cresçam acima da arrecadação tributária; revisão dos planos de cargos e salários; discussão da reforma da previdência estadual; redução da estrutura administrativa do estado; e redução das despesas administrativa do executivo, legislativo e judiciário, além da melhoria da gestão da dívida ativa e mapeamento dos processos de competência cada órgão visando ampliar maior eficiência de atendimento ao cidadão.

Os outros eixos, como educação, ciência, tecnologia, inovação, e cultura empreendedora, bem como segurança pública, inclusão social; política de saúde e bem-estar também tiveram uma série de propostas apontadas no relatório final. Uma das propostas para a saúde é a implantação de um programa de gestão da saúde para acompanhar o desempenho dos médicos; realizar auditoria na folha de pagamento dos funcionários da saúde, uma vez que o estado gasta 86% dos recursos da saúde com folha de pessoal; e fortalecer o programa Mais Médicos. Para a educação, destaque para a qualificação de docentes, mais atenção no transporte escolar rural, adequação da merenda escolar à região, reforma e reestruturação das escolas, implementação de laboratório digitais de internet, garantia de orçamento para ciência e tecnologia no ensino superior, lançar novos editais de pesquisa, fortalecer o ensino de Português e Matemática, implantar sistema de seleção para o cargo de diretor de escola, entre outras propostas.


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Web Banner Super Liga da Energia 240x240px Energisa

Mídias Sites 240x240

ferpam 240x82

diario do tocantins OBRAS PELA CIDADE 240x570 1

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.