CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

As imagens pictóricas de Gabriel Archanjo (PI) continuam expostas na Galeria Sesc de Artes do Centro de Atividades de Palmas, que fica na 502 Norte.

Diário do Tocantins - Cooperfrigu Diário do Tocantins - CDL

Doenças do Povo

bruno 4

 

 

diario to

EXATA

190x300

pousada santa helena 200x108

jalapao pousada santa helena 200x280

taquarucu 165 220

ilha do bananal 165 220

cantao 165x220

quilombolas 165 180

indigenas 165x180

DURANTE O CARNAVAL SEMPRE É UM MOTIVO DE ALERTAR A POPULAÇÃO PARA USAR PRESERVATIVOS 

IMG 4291Carnaval é sempre tempo de lembrar a importância do uso de preservativos na relação sexual. Sempre relacionada à prevenção da AIDS, a camisinha também pode prevenir outras doenças, entre elas, o câncer de colo do útero.

O sexo seguro evita a contaminação pelo HPV, vírus que possui um papel muito importante no desenvolvimento deste tipo de câncer. Segundo mais incidente entre as mulheres, o câncer de colo do útero mata mais de 4 mil brasileiras anualmente. Durante o carnaval sempre é um motivo de alertar a população para usar preservativos em suas relações sexuais.

Os principais fatores que aumentam o risco para desenvolvimento do câncer de colo do útero estão associados a baixas condições sócio-econômicas, como o início precoce da atividade sexual, a multiplicidade de parceiros sexuais, o tabagismo e a higiene íntima inadequada. O uso prolongado de contraceptivos orais também pode ser considerado um fator de risco. O vírus do papiloma humano, HPV, tem papel importante na transformação das células do colo do útero em células cancerosas. Uma medida simples, o uso de preservativos, evita o contágio por este vírus, presente em mais de 90% dos casos desse tipo de câncer.

Além de ser possível evitá-lo, o câncer de colo do útero também é tratado facilmente quando descoberto no início. A principal estratégia utilizada para detecção precoce da doença é a realização do exame preventivo do câncer de colo do útero, conhecido popularmente como exame de Papanicolaou. Toda mulher que tem ou já teve atividade sexual, especialmente se estiver na faixa etária dos 25 aos 59 anos de idade, deve procurar um posto ou unidade de saúde, que tenha profissionais capacitados, para realizar o Papanicolau. Inicialmente, um exame deve ser feito a cada ano e, no caso de dois exames seguidos, em um intervalo de um ano, apresentarem resultado normal, o procedimento pode passar a ser feito a cada três anos.

É fundamental que os serviços de saúde orientem sobre o que é e qual a importância do exame preventivo, pois a sua realização periódica permite a redução da mortalidade por câncer de colo do útero no Brasil, uma das prioridades na atenção à saúde em 2006. Toda a rede de saúde precisa estar organizada e preocupada com o problema do câncer para que seja possível alcançar os objetivos desejados.

Fonte:INCA


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.