CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

QUILOMBOLAS

Ao completar 45 anos de fundação nessa quinta-feira (09), o Incra no estado da Bahia comemora além do avanço com a reforma agrária, também a regularização de territórios quilombolas no estado.

Ao todo são 643 projetos criados e 43,2 mil famílias beneficiadas em áreas que totalizam 1,9 milhão de hectares. Quanto às comunidades remanescentes de quilombos, são 266 processos para regularização territorial em que se estima beneficiar sete mil famílias quilombolas.

A superintendência regional do Incra/BA já beneficiou 172,8 mil pessoas com acesso a terra, o que é maior que a população do município baiano de Jequié e se aproximada da população de Lauro de Freitas, 7º município populoso do estado.

A Bahia tem uma grande concentração fundiária, o que significa muitas terras em mãos de poucos. Em contrapartida, o estado ainda tem o maior índice de população rural do país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, com 3,9 milhões de pessoas. Desse modo, a demanda por terras no estado é grande. Estima-se existir 41,5 mil famílias a serem assentadas no estado.

A produção agrícola dos assentamentos é a que abastece feiras nas cidades e distritos do interior e vai à mesa da população. Esses dados foram divulgados pelo Censo Agropecuário de 2006, que constatou que 70% da alimentação do brasileiro são oriundas da agricultura familiar que engloba a produção de áreas de reforma agrária.

 História

O Incra é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Na Bahia, nos anos de 1970 eram criados núcleos coloniais de grande porte, a exemplo do núcleo de Queimadas, Jeremoabo, Una, Jaguaquara e Porto Seguro. A iniciativa ajudou no desenvolvimento desses municípios.

Em 1973, foi criado o Projeto Especial de Colonização Serra do Ramalho que deu origem ao município.

Ao longo dos anos foram se modificando e ampliando as diretrizes do Incra. Porém, sempre manteve o papel de ser criador de espaços territoriais para geração de trabalho e renda, inclusão social e promoção da cidadania no meio rural.

Assessoria de Comunicação Social do Incra/BA


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Negociação de Dividas Energisa 240x240 2

Web Banner 240x240px Cidade Encantada Energisa PP

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.