CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

viladosjogos drone 1909

Faltando pouco mais de cem dias para a cerimônia de abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI), 60% das obras de base da Vila dos Jogos já estão prontas. Principal local de competições, a Vila, localizada no entorno do Estádio Nilton Santos, região Sul de Palmas, se prepara para receber as estruturas temporárias, previstas no projeto de cooperação técnica internacional entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Ministério do Esporte e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores. A previsão é que a infraestrutura básica da Vila esteja concluída no início de agosto.

"A execução dos procedimentos que servirão de base para a montagem das estruturas provisórias está 100% de acordo com o cronograma. A empresa que executará estas estruturas provisórias será definida via licitação, pelo PNUD. A área estará apta a receber as estruturas temporárias na primeira semana de agosto", afirmou o secretário extraordinário do Jogos Mundiais Indígenas, Hector Franco.

Dados da Diretoria de Infraestrutura da Secretaria Extraordinária dos Jogos Indígenas (Seji), mostram o andamento das obras. “A área já recebeu 75% da pavimentação, 60% da rede elétrica e 50% da estrutura de fibra ótica. A previsão para a conclusão destes itens é 30 de julho. A instalação das redes de água e esgoto está 20% executada, com conclusão estimada para início de agosto. Já a iluminação da área encontra-se em fase de instalação de eletrodutos, com 20% executado. A previsão é terminar em 30 de agosto”, garantiu o Diretor de Infraestrutura da Seji, Guilherme Barbosa.

O Estádio Nilton Santos encontra-se em fase de adaptação para receber as partidas de futebol do JMPI. As obras de construção dos acessos à arquibancada leste estão em andamento. A iluminação temporária já começou a ser substituída pela permanente, o que tornará o Estádio apto para receber transmissões em alta definição (HD). Estima-se que a pintura externa e interna do Estádio, os reparos elétricos e hidráulicos e a reforma da cabine de imprensa - de competência do Governo do Estado - iniciem em agosto.

Alojamentos

As delegações indígenas nacionais, 24 ao todo, ficarão alojadas em uma aldeia modelo próxima a Vila, chamada de Okara, onde serão construídas 25 ocas de base arquitetônica Karajá (TO). "A Okara é um espaço deles. Não será permitida a entrada de visitantes ou da imprensa", enfatizou o articulador do Comitê Intertribal, Marcos Terena. O andamento das obras da Okara segue o cronograma do projeto da Vila. A estruturas de base, que compreende limpeza, compactação e regularização do terreno - já se encontra em execução. As ocas serão montadas após a finalização destes procedimentos, previsto para 30 de agosto.

Já as delegações dos 22 países confirmados, ficarão alojadas em quatro Escolas Municipais de Tempo Integral do município. "As escolas receberão reparos e uma estrutura temporária de alojamento, que será locada, composta por camas, colchões, roupas de cama e banho e serviços agregados, capaz de acomodá-los com conforto por 15 dias", assegurou o diretor de operações e logística da Seji, André Cheguhem. As escolas de Tempo Integral Eurídice de Melo, Anísio Spínola, Padre Josimo, Caroline Campelo e Professora Margarida Lemos (em obras), já foram contempladas com o repasse de R$ 432.346,73 para dar andamento à logística da recepção das delegações internacionais.

Stephanie Ferreira

Assessoria de Comunicação SEJI


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Negociação de Dividas Energisa 240x240 2

Web Banner 240x240px Cidade Encantada Energisa PP

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.