CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

destaque-371279-3y.jpg

Policiais civis e militares prenderam José Gonzaga da Silva, 36 anos, e Jorge Marcos Costa de Alfaia, de idade não divulgada, durante operação policial, na zona ribeirinha de Igarapé-Miri, nordeste paraense. José é acusado de cometer homicídio qualificado na localidade de Rio Pindobal Grande, região das ilhas do município. Já Jorge é suspeito de envolvimento em crimes de “pirataria” (assaltos a embarcações) na região. Durante a operação, 3 espingardas e munição foram apreendidas com os presos. A operação foi deflagrada no último dia 13. As informações foram fornecidas pela assessoria de comunicação da Polícia Civil.

José Gonzaga estava com a prisão preventiva decretada pela Justiça em decorrência de inquérito policial presidido pelo delegado Alexandre Clós, titular da Delegacia de Igarapé-Miri. Ele e o comparsa, identificado como José Leão, são acusados de matar Rafael da Silva Monteiro, 32 anos, em 9 de novembro do ano passado, em frente a um bar, em Rio Pindobal Grande. No dia do crime, testemunhas relataram que a vítima estava no bar ao lado de amigos e familiares, onde bebiam, quando os acusados chegaram. 

Já, por volta de 21h40, segundo relato de uma testemunha, José Gonzaga saiu enfurecido do bar acompanhado do comparsa. Ambos foram até uma ponte onde pegaram um barco e fugiram do local. Porém, mais tarde, retornaram ao bar. Armado com uma espingarda cartucheira, Gonzaga se aproximou da vítima, que estava ao lado de um primo na ponte em frente ao bar, e ali atirou contra Rafael, que morreu na hora. Após o crime, os 2 fugiram.

Durante as investigações do crime, a equipe policial levantou informações de que o assassinato foi cometido por José Gonzaga, que trabalha com fretes na região. Ainda, durante a apuração do crime, a equipe policial levantou que José Leão forneceu a arma de fogo a Gonzaga. Segundo testemunhas, José Leão levou o comparsa até sua casa e ali lhe entregou a arma para cometimento do crime. Com as investigações, o delegado representou pela custódia preventiva dos acusados, cujas ordens de prisão foram decretadas pelo juiz de Direito da Comarca de Igarapé-Miri, Deomar Barroso.

Nas buscas pelo acusado, os policiais civis e militares prenderam José Gonzaga, por volta de 6h da manhã do dia 13, em sua casa, em Rio Pindobal Grande. Ao ser preso, o acusado foi flagrado em sua casa com duas espingardas, uma de calibre 32 e outra sem calibre. Também foi apreendida uma munição de calibre .36 e mais 2 cartuchos intactos de calibre .32. Assim, ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de armas de fogo. 

Em depoimento, ele declinou o nome de Jorge Marcos Costa de Alfaia, acusando-o de envolvimento em crimes de “pirataria” na região. Dessa forma, os policiais foram até a casa de Alfaia, onde apreenderam mais uma espingarda de calibre .32. Os dois permanecem recolhidos à disposição da Justiça.

(*Diário do Pará)


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

durax 240x72

assembrleia 240

ferpam 240x82

ENERGISA BANNER SETEMBRO

pub diario folha da cidade 270 340

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.