CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

DSC 0006A Intensicare Palmas acaba de dar um passo importante para a formação dos profissionais de saúde do Tocantins. A novidade é que agora as Unidades de Terapia Intensiva de Palmas (UTI), geridas pela Intensicare, possuem um programa de residência médica com duração de 2 anos e tem como pré-requisito a realização de residência médica em anestesiologia, clínica médica ou cirurgia geral.

Na UTI adulto do Instituto Ortopédico de Palmas e na UTI pediatra do Hospital Oswaldo Cruz possuem um residente em cada unidade, já na UTI neonatal do Hospital e Maternidade Dona Regina existem dois residentes atualmente.

Os residentes são supervisionados por coordenadores e médicos especialistas plantonistas da UTI. Com a experiência os profissionais têm inúmeras oportunidades de aprendizado e treinamento especializado em todos os aspectos da Terapia Intensiva.

Segundo o Coordenador da Comissão de Residência Médica da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Itágores Hoffman, a parceria com a Intensicare Palmas aconteceu devido à importância que a Universidade tinha de continuar o projeto de expansão das vagas de residência médica e da necessidade de parceiros em áreas estratégicas.

“A Terapia Intensiva é hoje no Brasil uma especialidade com grande demanda de profissionais, por isso temos que formar especialistas. Como a Intensicare tem se despontado como uma grande liderança na área, entendemos que seria a oportunidade de ofertarmos aos médicos tocantinenses uma especialização que está em falta no mercado de trabalho”, explicou o coordenador.

Para o coordenador do Programa de Residência Médica em Terapia Intensiva do Instituto Ortopédico de Palmas, médico intensivista Márcio Augusto Violento, a residência contribui para formação de novos profissionais dentro de uma área bem escassa em nosso Estado.

“Profissionais com um elevado nível de especialização na Terapia Intensiva ajuda a melhorar a situação atual do Tocantins. Para a Intensicare essa é uma forma de se promover como um centro formador, incentivando assim a pesquisa, ensino, produção de artigo, estudos e dedicação, o que gera bastante retorno em termos de conhecimentos. Assim mantemos a condição de profissionais com elevado nível de formação dentro da Intensicare”, comenta o médico coordenador.

O programa de residência médica na Intensicare surgiu com a necessidade dos médicos formados pelo curso de Medicina da Universidade Federal do Tocantins (UFT) se especializarem em Terapia Intensiva, sendo a única do Estado capaz de oferecer o Programa.

De acordo com a residente Amanda de Souza, a escolha da especialização em medicina intensiva surgiu da necessidade do Estado em ter médicos intensivistas. “Por eu ser do Estado percebi a importância para a terapia intensiva de ter profissionais que possam contribuir com a melhoria da qualidade dos serviços prestados à população tocantinense. Para o paciente é muito positivo ampliarmos as ofertas de serviços, para assim atendermos melhor a comunidade”, esclareceu a residente.

 

Assessoria de comunicação
(63) 3213-3360
Site: www.intensicare.com.br
Facebook: Intensicare Palmas
Twitter: @intensicare_to


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Diario dotocantins 240x240

diario to

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.