CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

Foto: Koró Rocha

26701.jpg

              Empresários querem a Suspensão dos aumentos das alíquotas

Uma comissão especial será formada para elaborar uma proposta alternativa para o aumento de impostos enviado pelo Executivo e aprovado pela Assembleia em 29 de setembro. Esse foi o resultado de uma reunião realizada na tarde do dia 05 de novembro, entre os deputados Mauro Carlesse (PTB), que representou o presidente desta Casa de Leis, deputado Osires Damaso (DEM), Olyntho Neto (PSDB), Valderez Castelo Branco (PP) e Ricardo Ayres (PSB) e os líderes do setor empresarial.

De acordo com Ricardo Ayres, a proposta pode ser elaborada tanto via criação de uma comissão especial para o assunto, quanto por meio de uma das comissões permanentes desta Casa de Leis. Os empresários ficaram de apresentar posteriormente os nomes que vão participar de um grupo para auxiliar o trabalho.

Reclames de empresários

Primeiro a falar, o presidente da Fecomércio, Itelvino Pisoni, anunciou a intenção do grupo. “Nossa vinda é para cobrar uma definição sobre as medidas que protocolamos em 21 de setembro, no Palácio Araguaia. Queríamos a revogação total do pacote de impostos, não só uma revisão do IPVA”.

De acordo com o dirigente, ficou definido que os empresários participariam da elaboração de uma proposta para reforçar o caixa do governo. Pisoni disse ter sido surpreendido com o envio do pacote à Assembleia no fim de setembro. “O que nos sobrou foi fazer um movimento. Ainda queremos participar da discussão da redução da carga tributária e da máquina estatal”, concluiu.

Outros líderes se manifestaram. Eles lamentaram a falta de diálogo na elaboração da proposta e reafirmaram que a carga tributária é insuportável, que o movimento só vai acabar se o pacote for revogado, que o comércio de veículos está desesperado e que o Estado é pobre e precisa atrair investimentos com baixos impostos.

Defesa do Governo

Após alguns pronunciamentos de empresários, a deputada Valderez Castelo Branco defendeu o pacote de medidas do Governo do Estado. Ela negou que a apreciação da proposta tenha acontecido às pressas e sem o devido estudo por parte dos parlamentares. “Não fizemos nada na calada da noite. Sem o aumento de impostos, o Estado seria ingovernável”, disse Valderez que, em seguida, se retirou do evento para outro compromisso.

Diante dos argumentos dos empresários, o deputado Ricardo Ayres apresentou seus números levantados pela Comissão de Reestruturação das Carreiras Públicas. Ayres discorreu sobre as distorções salariais entre os servidores e admitiu que os deputados estudam maneiras de ajudar na redução de despesas, inclusive na Assembleia Legislativa.

Para o deputado Olyntho Neto, a revogação total do pacote, como pleiteada pelos empresários, é improvável. No entanto, é possível discutir revisões pontuais. Mauro Carlesse se dispôs a apoiar a causa e disse que o sentimento dos deputados é pela atenuação da medida.

Estavam representadas na reunião as associações Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) e de Araguaína (Aciara), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Tocantins (Fecomercio), Associação Tocantinense de Supermercados, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas e Gurupi, Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindiposto), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Associação Comercial Industrial e Associação de Veículos do Tocantins, entre outras.

 

ASCOM


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Web Banner Super Liga da Energia 240x240px Energisa

Mídias Sites 240x240

ferpam 240x82

diario do tocantins OBRAS PELA CIDADE 240x570 1

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.