CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

BBBaedes aegypt

Produto é feito à base de uma bactéria encontrada no solo do Tocantins. Em 72 horas é possível fabricar 60 litros do veneno.

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins (UFT), em Gurupi, trabalha há três anos no desenvolvimento de um larvicida que combate o Aedes aegypti. O produto é feito de uma bactéria extraída do solo que passa por um processo até se transformar em um veneno para as larvas do mosquito.

É no laboratório de manejo integrado de pragas da UFT que os pesquisadores fazem o passo a passo até chegar ao produto. A pesquisadora Marise Suzuki explica que primeiro a bactéria é isolada, depois passa por uma purificação e depois passa por um processo de identificação. (G1/TO) ,blog Otávio Araújo.


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Negociação de Dividas Energisa 240x240 2

Web Banner 240x240px Cidade Encantada Energisa PP

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.