CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

BBBaedes aegypt

Produto é feito à base de uma bactéria encontrada no solo do Tocantins. Em 72 horas é possível fabricar 60 litros do veneno.

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins (UFT), em Gurupi, trabalha há três anos no desenvolvimento de um larvicida que combate o Aedes aegypti. O produto é feito de uma bactéria extraída do solo que passa por um processo até se transformar em um veneno para as larvas do mosquito.

É no laboratório de manejo integrado de pragas da UFT que os pesquisadores fazem o passo a passo até chegar ao produto. A pesquisadora Marise Suzuki explica que primeiro a bactéria é isolada, depois passa por uma purificação e depois passa por um processo de identificação. (G1/TO) ,blog Otávio Araújo.


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Web Banner Super Liga da Energia 240x240px Energisa

Mídias Sites 240x240

ferpam 240x82

diario do tocantins OBRAS PELA CIDADE 240x570 1

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.