CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

IMG 0649A integração de gerações de filhos e pais de amigos concretiza no 2º Encontro dos ex-alunos do CBS- Colégio Bernardo Sayão de Gurupi. Onde foi criado uma cultura própria em quatro décadas de juventude de uma comunidade. Nesta edição espera pais,funcionários e professores que juntamente com esses ex- alunos marcaram a história viva de Gurupi.
Escrever referente ao 2º Encontro dos ex-alunos do CBS-Colégio Bernardo Sayão, não está à altura de um simples release, porque antes de tudo, necessita de um bom tempo para pesquisar nossa gente, cultura e sociedade.

Tudo começou no final da década de 60 passando para gerações nas décadas de 70, 80 e meados da década de 90.

Para ser empírico deveria aqui falar também do Colégio Estadual de Gurupi, Dom Alano entre tantos outros que se misturavam no sadio ambiente educacional e doutrinado de Gurupi.

Geração é o nome mais apropriado para acharmos que ainda estamos “novos” e contribuindo na caminhada dessa longa estrada da vida “Parabenizo a iniciativa ímpar em organizar um evento de tão grande dimensão para gerações de quatro décadas”.

A festa é boa, a animação e responsabilidade dos organizadores são dignas de aplausos. Nesta segunda edição, referindo a Zeli , Sueli, Jaciara, Detim e Paulinha. A irmandade de todos está aquém dos limites de idade de cada geração. São amigos, pais, professores, funcionários, alunos e agora muitos até avós e sua maioria tios avós. Tem a geração de bisavós que vão estar presentes no 2º Encontro dos ex-alunos do CBS.

ANOS DOURADOS

A festa é boa, certamente assuntos dos anos dourados de rebeldia de cada geração não vão faltar. Os ambientes “sadios” como os Cine Gurupi (Boa Sorte) e Umuarama, Lanchonete do Noronha, Lanche Havaí, Cascata Bar, Lá-Barca, Guru Lanches, Dom Elias, Koisa Boa,Portinhola Bar,  enfim umas dezena de locais que o tempo se encarregou de guardá-los em nossas memórias. A Avenida Goiás sempre foi a passarela juntamente com o Clube Recreativo Araguaia.

“Quem viveu a época certamente recordará das horas de “fuga” para o bar do babão na saída para Peixe, Pouso do Meio, Córrego Mutuca, etc. Sociedade altamente generosa para os padrões da época, já tínhamos carnavais impecáveis comandados pelos “Os Metralhas”, “Os Espantalhos” e “Trio Elétrico Albatroz”, duas escolas de sambas de renome no então norte goiano e um trio elétrico que comprova a origem musical e festiva enraizada na cultura gurupiense, formada por gerações de pessoas de quase todo o Brasil .

O gurupiense é “um andarilho”, se referindo em um tom de confraria, extrapolando fronteiras e ao mesmo tempo acolhendo pessoas oriundas de todas as partes do Brasil e até do Exterior.

A festa é boa, não há ruptura, mas sim a evolução de gerações com excelentes galinhadas, serenatas e criação dos primeiros blocos carnavalescos de Gurupi, o tradicional “Os Pifados”, o “Pessoal do Aló”, e assim por diante, vieram dezenas de blocos e a criação de retiros religiosos para atender a todos. A democracia em Gurupi sempre prevaleceu atendendo todos os segmentos da sociedade sem descriminação.

Alô a festa é boa, para todos, para as lembranças dos amigos que já se foram e para a lembrança da última criança que nasceu. Assim foram das cartas, os telefones orelhões, a primeira televisão de Gurupi, a copa de 70, posteriormente, a tecnologia até as redes sociais.

A festa é boa, tanto para os que permaneceram em nossa Gurupi, como para os que foram estudar em Goiás, Pará, Maranhão, São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e Região Sul do Brasil, mostrando o quanto nós gurupienses somos uma raça miscigenada, ordeira e sempre em constante evolução. Enraizando o poder do conhecimento que nossos pioneiros pais tanto almejaram. “O mundo é a escola da vida e entrega ao seu portador conhecimentos eternos”.

A festa é boa, não podemos esquecer o patriotismo do 7 de setembro e a rivalidade desportiva entre o Colégio Estadual, comandada pelo professor Iron e Robertão e o Bernardo Sayão, comandado pela professora Izaltina e o grande treinador Zezão, enfim há um número grande de personagens que congratulo em nome dos citados.

Ainda em nome de tantos outros que contribuíram e partiram, foco o professor e nosso mestre Nogueirinha, que chegou em Gurupi com sua modernidade em aprendizado, lecionando aulas práticas com seu microscópio, onde os alunos eram as próprias cobaias, transmitindo conhecimentos científicos em plena década de 70, já tínhamos a prática de saber como funcionava o corpo humano. “Nossos glóbulos brancos e vermelhos”, quem nessa época não furou o dedo e postou diante da lâmina de vidro e olhou suas próprias células através do microscópio do professor Nogueirinha? “ Professor Nogueira nunca reprovou um aluno”.

São tantas histórias aqui a serem contadas, e a festa é boa! Com certeza essas poucas entrelinhas servem apenas para criar um pingo de adrenalina e fazer com que o cérebro de cada geração dessas que vão se encontrar na sexta, 13 de outubro de 2017, tenha a oportunidade de relembrar sua história de adolescente, no 2º Encontro dos ex-alunos do CBS, criando ainda mais, fortes laços para outros grandes encontros.

VAI ACONTECER O SEGUNDO GRANTE ENCONTRO DE GERAÇÕES COMANDADOS PELOS EX-ALUNOS DE QUATRO DÉCADAS DO COLÉGIO BERNARDO SAYÃO.

A festa é boa! “A fila vai passando”, aproveite porque muitos já se foram, outros como nós estamos criando essa história, e, recentemente nascendo outras sementes para construírem gerações no século 21, através da modernidade, da falta de contato, da era digital... somos a travessia e a ponte entre o último homem moderno para o homem tecnológico das redes e mídias digitais.

Mas a festa é boa! “O SEGUNDO GRANDE ENCONTRO DOS EX- ALUNOS DO CBS” mostra que a evolução do homem não tem limites e o contato da humanidade prevalece em certo momentos, sendo uma necessidade entre gerações, amigos e familiares. Não somos robôs e nem qualquer outra geração vindoura se curvará a temática robótica resultando no isolamento do ser humano, da humanidade e dos próprios valores.

A festa é boa! O meio ambiente mudou, o homem tecnológico está em nosso meio, são nossos filhos e netos, mas sobrou o tempo para dizer que ainda pode-se fazer. “O SEGUNDO GRANDE ENCONTRO DOS EX-ALUNOS DO CBS” mostra também o quanto o mundo moderno, digital e suas mídias são importantes para que neste momento estejamos recebendo informações e nosso cérebro experimentando algo tão necessário e humano que não tem nenhum aceno da frieza da máquina do tempo, mas sim a adrenalina de quem vive e já viveu, aqui se encontram os vivos da terra e homenageamos os entes queridos dos nossos corações. A FESTA É BOA!

A FESTA COMEÇA ÀS 17 HORAS

O “SEGUNDO ENCONTRO DE GERAÇÕES DO CBS – COLÉGIO BERNARDO SAYÃO acontece dia 13 de outubro, no espaço da Maçonaria da rua 8, entre as avenidas São Paulo e Amazonas, em Gurupi-Tocantins. Com um cardápio de variedade de pessoas que há muito tempo não se encontram, pais, filhos, netos, professores e amigos gurupienses, muitos estarão se deslocando de outros Estados e de cidade do Tocantins para o grande encontro. Essa é a entrada do cardápio.

No segundo momento vem a balada da festa comandada por músicos da terra, até o momento confirmados João Bolo e Lequiinha Brito,Presley e Valtinho. Ao adquirir o ingresso, recebe uma camiseta personalizada 2º Encontro dos ex-alunos do CBS, com um cardápio musical por excelência, acompanhado de cervejas, refrigerantes, sucos, vinho seco e suave e água mineral. O Jantar será Arroz Branco, strogonoff de carne (filé), medalhão de frango com bacon, batata palha e salada tropical. A FESTA É BOA!

Por: Luiz Barbosa Aguiar


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

durax 240x72

assembrleia 240

ferpam 240x82

ENERGISA BANNER SETEMBRO

pub diario folha da cidade 270 340

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.