CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

CANTÃO LUIZAnimais típicos da região tem seu habitat preservado como a onça-pintada, o jacaré-açu, o veado-campeiro e inúmeras espécies de pássaros. Foto: Luiz Barbosa Aguiar/diariodotocantins.com.br

Parque Estadual do Cantão abriga 325 espécies de aves, 299 espécies de peixes, botos, ariranhas, onças-pintadas, jacaré-açu, e vasta área de mata verde e de rios.

O complexo do Parque Estadual do Cantão conta com um Centro de Recepção do Turista, auditório para palestras e exibição de vídeos e atendimento informativo sobre os projetos de preservação da região.

No Centro de Atendimento ao Turista, dentro da Unidade de Conservação, há uma lojinha que vende artesanatos que refletem a riqueza da fauna que compõe o Parque Estadual do Cantão.


O Cantão fica no estado do Tocantins e é uma região de transição que abriga três ecossistemas: cerrado, floresta amazônica e pantanal.

O Parque Estadual do Cantão (PEC) completou dia14, seus dezenove anos de implantação. Em 1998, foi tombado como Área de Preservação Ambiental (APA), por meio da Lei Estadual nº 996. Mais do que uma data para comemorar, o parque celebra suas conquistas na preservação ambiental e nas ações que a equipe do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) desenvolve para cuidar dos quase 90 mil hectares de área na bacia do Araguaia, no coração do Brasil.

O complexo que abriga a Unidade de Conservação do Parque Estadual do Cantão conta com um Centro de Recepção do Turista, um espaço com auditório para palestras e exibição de vídeos, atendimento informativo sobre os projetos de preservação da região e as ações governamentais executadas no Cantão e lojinha de artesanato local. O Naturatins atua na proteção de 325 espécies de aves, 299 espécies de peixes, botos, ariranhas, onças-pintadas, jacaré-açu, harpias e na preservação de toda a área de mata verde e de rios que compõem o Parque.

A unidade conta com trilhas terrestres para visitação, dentre elas a trilha que leva à Cabana, construção erguida às margens do rio e que serviu de locação para o filme Xingu. Após a caminhada, ao pôr do sol, o píer é base de contemplação do boto do Araguaia, o Inia Araguaienses, que exibe seu nado acrobático nas calmas águas do rio Coco, no dourado do sol poente. Jacarés, tartarugas e ariranhas se juntam ao boto para a alegria dos visitantes, que podem ver tamanha diversidade.

Todo esse ecossistema é preservado e é considerado uma das áreas mais importantes da Amazônia brasileira, abrigando um berçário de reprodução natural e de riqueza biológica. Além disso, na unidade o visitante pode praticar arvorismo e tirolesa, práticas esportivas de aventura, nas estruturas que foram construídas na mata fechada. São desafios com vários níveis de dificuldades em duas bases: infantil e adulto. Adrenalina e diversão nas alturas das árvores do Parque Estadual do Cantão.

Cenário paradisíaco no coração do Brasil

O Cantão fica no estado do Tocantins e é uma região de transição que abriga três ecossistemas: cerrado, floresta amazônica e pantanal. É o lugar perfeito para quem ama o ecoturismo, quer conhecer a região de maior biodiversidade do país, descobrir os segredos da mata, contemplar o boto do Araguaia, apreciar o canto de inúmeras espécies de pássaros que colorem os céus, se encantar com uma paisagem surreal do pôr do sol com uma junção entre o firmamento e as águas dos Rios Coco, Javaés e Araguaia, saborear um murici no pé, passear de voadeira, comer uma comidinha feita no fogão a lenha, se emocionar com a beleza natural da floresta. São atrações únicas em total conexão com a natureza. Um cenário paradisíaco composto por mais de 830 lagoas e braços de rios, totalmente monitorados e cuidados pelo Governo do Tocantins.

Quem visita o Parque Estadual do Cantão conhece alguns lagos que são como berçários do Araguaia e locais para reprodução de muitas espécies de peixes, dentre eles o pirarucu, típico da região amazônica e um dos maiores peixes de água doce do planeta. O caminho é todo entrecortado por trilhas terrestres e aquáticas, lagos, praias naturais, braços de rios e varjões. Além disso, animais típicos da região tem seu habitat preservado como a onça-pintada, o jacaré-açu, o veado-campeiro e inúmeras espécies de pássaros.

De dezembro a maio, período das cheias na região, a floresta fica inundada e os rios sobem em média 10 metros, com as embarcações navegando no topo das árvores e o surgimento dos varjões – espécie de pradarias de vegetação flutuante, que abrigam grande diversidade florística e acolhem para reprodução as famosas ciganas, lindos pássaros que vivem no Cantão. De junho a novembro, ocorre a temporada de praia tocantinense e com a seca, aparecem praias de areia branca que formam recantos paradisíacos. O cenário fica convidativo para a pesca esportiva, o turismo fotográfico e caminhadas de observação de animais nativos.

Visitação

Para conhecer o Parque Estadual do Cantão é necessário o agendamento na Unidade de Conservação, com antecedência. O complexo funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.

No ano de 2017, somente no primeiro semestre, mais de 800 pessoas já visitaram o parque, em especial turistas, pesquisadores e amantes da natureza.

 Cejane Borges/Governo do Tocantins


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

durax 240x72

assembrleia 240

ferpam 240x82

ENERGISA BANNER SETEMBRO

pub diario folha da cidade 270 340

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.