CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

morte de kellyO primeiro suspeito preso foi Jonathan Pereira do Prado, preso em Rio Preto. O latrocina apontou outros participantes no crime que foram Daniel Teodoro da Silva proprietário de um lava-jato e Wander Luís Cunha. Esse último a polícia chegou até ele com a ajuda do sistema de rastreamento do celular de Kelly. Além do celular, a polícia encontrou com Wander quatro pneus do carro da Kelly.

Policiais da Companhia de Ações Especiais da Polícia Militar (Caep) prenderam em Rio Preto três suspeitos de envolvimento na morte da vendedora Kelly Cristina Cadamuro, 22 anos, encontrada morta na tarde desta quinta-feira, 2, próximo a um córrego, em uma área rural entre os municípios de Itapagipe e Furtal, em Minas Gerais.

A prisão dos suspeitos aconteceu na noite desta quinta. Segundo a polícia, dois dos presos são suspeitos de estarem diretamente envolvidos na morte da jovem. O terceiro preso teria sido responsável pela receptação dos objetos roubados da vítima.

O celular de Kelly foi encontrado com os presos, além de outros pertences da vendedora. Segundo a polícia, os dois homens confessaram o crime e detalharam a ação que terminou na morte da jovem.

Entenda o caso

Kelly era moradora de Guapiaçu e estava desaparecida desde a noite de quarta-feira, 1º, quando saiu para visitar o namorado, que mora em Itapagipe. Por meio de um grupo no WhatsApp, a vendedora combinou de dar carona a um homem até a cidade mineira.

De acordo com familiares, a jovem encontrou o homem na Praça Cívica, em Rio Preto, e, de lá, os dois seguiram para Itapagipe. O último contato de Kelly com a família foi por volta das 19h, quando ela parou para abastecer em um posto de combustíveis na BR-153, em Nova Granada.

Às 19h53, o carro de Kelly passou por um pedágio em Fronteira. Imagens da vendedora realizando o pagamento foram captadas pelas câmeras de segurança. Às 21h, o carro passa novamente pelo mesmo local, mas, desta vez, é um homem quem dirige o veículo.

Preocupados com o paradeiro da jovem, familiares e amigos acionaram a polícia e deram início às buscas. Na manhã desta quinta-feira, o carro dela foi encontrado entre Mirassol e Mirassolândia. O veículo estava sem as rodas, o som e sujo de terra.

O corpo só foi encontrado na tarde desta quinta, pela Polícia Militar de Frutal. Segundo o major Ivanildo Gomes dos Santos, comandante da 4ª companhia da Polícia Militar em Frutal, Kelly estava seminua, com as mãos e o pescoço amarrados e com sinais de violência.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Frutal para passar por autópsia e, posteriormente, ser liberado aos familiares, que foram até a cidade mineira para reconhecer o corpo.

enterro kellyFonte: Corpo de Kelly sendo levado para ser enterrado em Guapiaçu (Foto: Heloísa Casonato/G1. Kelly foi enterrada por volta das 13 horas no cemitério da cidade de Guapiaçu. Seu corpo foi encontrado em um córrego entre os municípios de Frutal e Itapagipe em Minas Gerais.

Celular rastreado

O proprietário de um lava-jato no bairro Mária Lucia também foi preso pela Polícia Militar. Ele estaria com o celular de Kelly. O aparelho tinha sistema de rastreamento, o que levou a PM a localizá-lo.

“No aparelho apreendido com o suspeito estavam as fotos da jovem. O rapaz detido afirmou que tinha comprando o celular, mas não tinha conhecimento da origem” afirmou Taparo.

Familiares do suspeito estavam na Central de Flagrantes e afirmaram que o rapaz não teria ligação direta na morte, pois tanto no dia do crime, quanto neste feriado, o jovem estaria trabalhado durante todo o dia.

Familiares ainda disseram que o celular foi comprado, mas não souberam dizer de quem. Também não souberam informar de o proprietário do lava jato, que não teve seu nome divulgado, conhecia Jonathan.

Pneus

O terceiro suspeito preso, que também não teve seu nome divulgado, foi abordado por policiais militares no bairro Marajó. No carro dele estavam as quatro rodas furtadas do veículo VW/Fox que pertencia a vítima. As rodas não foram localizadas e o veículo apreendido.

Suspeitos levado ao plantão

Já na madrugada desta sexta-feira, dia 3, os três suspeitos foram levados a Central de Flagrantes. Jonathan e o proprietário do lava-jato foram levados para Frutal/MG onde prestarão depoimento ao delegado que cuida do caso, já que o crime aconteceu no estado mineiro.

O proprietário do automóvel permanece detido na Central de Flagrantes e poderá responder por receptação. Mesmo crime que o proprietário do lava-jato também pode ser indiciado. Jonathan, que admitiu o crime pode responder por latrocínio – roubo seguido de morte.

Investigações

As investigações seguirá pela Delegacia de Polícia em Frutal,pois o crime aconteceu no estado de Minas Gerais. Todo material e provas recolhidos na região de Rio Preto serão enviados para o delegado responsável pelo caso.

Entenda o que aconteceu

Na noite desta quarta-feira, dia 1º, a vendedora Kelly Cristina Camaduro, de 22 anos, seguia para cidade de Itapagipe, onde seu namorado morava. A jovem, que participava de um grupo de viagens compartilhadas onde usuários dividem as despesas da viagem, e teria oferecido carona. Um casal teria aceitado, mas desistiu de última hora.

Foi quando o suspeito do crime teria solicitado carona. O último contato de Kelly foi, às 19h24, momento em que a jovem estaria em um posto de combustíveis para abastecer o veículo antes de seguir viagem.

Imagens do circuito de segurança, de uma praça de pedágios na BR-153 próximo a Fronteira, registrou o VW/Fox seguindo sentido SP-MG às 19h53. Na imagem é possível ver que a jovem está dirigindo e o suspeito sentado ao seu lado, no banco do passageiro.

Às 21h, câmeras da mesma praça de pedágio registram novamente o VW/Fox, mas desta vez transitando no sentido oposto, MG-SP, e conduzido por um homem.

Sem conseguir contato com Kelly e estranhando a demora, o namorado da jovem fez contanto com familiares de Rio Preto e desde então as buscas iniciaram. Na manhã desta quinta-feira, dia 2, foi registrado boletim de ocorrência de desaparecimento da vendedora na Central de Flagrantes em Rio Preto. No início da tarde, o corpo de Kelly foi encontrado entre os municípios de Itapagipe e Frutal.

O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e exames necroscópicos apontarão o que matou a vendedora. Também revelará se ela foi vítima de violência sexual.)

FONTES: Diário da Região, G1,Blog Cajobi e NG Notícia Guariba


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

durax 240x72

OUTUBRO 6

ferpam 240x82

ENERGISA BANNER SETEMBRO

pub diario folha da cidade 270 340

PROMOVA SEU NEGÓCIO

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.