CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

dete dt“O importante nesse momento é passar o Conselho Federal de Contabilidade-CFC a limpo, a exemplo do Brasil”, diz o auditor e contador público do TCE-Tocantins Dete Nunes, que é vice-presidente nacional da APROCON BRASIL – Confederação dos Profissionais Contábeis do Brasil. Foto:Luiz Barbosa Aguiar/www.diariodotocantins.com.br

JÁ TEM DOIS PROCESSOS EM INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

São 31 processos de natureza sigilosa e restrito, 18 já encerrados e 13 em tramitação. Dois processos encerrados estão sendo investigados criminalmente, as deliberações nº 027.859/2017-7 e o de nº 035.224/2017-7, que estão em Procedimento Investigatório no âmbito Criminal pela Procuradoria da República no Distrito Federal.

A Procuradoria da República do Distrito Federal solicitou também informações e cópia integral do TC 016.274/2016-4 e solicitações de informações atualizadas acerca do andamento do TC 008.135/2017-7, respectivamente. Certamente, há sinais de possíveis atos irregulares realizados pelo Conselho Federal de Contabilidade- CFC, que a Procuradoria da República no Distrito Federal  está conduzindo investigação criminal.

18 PROCESSOS ENCERRADOS PELO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, ALGUNS EM INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

Os encerramentos de análises desses processos pelo Tribunal de Contas da União não significam que já estão encerradas as investigações, devido seus “status” de SIGILOSOS e RESTRITOS garantidos pela Constituição Federal. Por se tratar de uma autarquia pública federal, se forem apontados irregularidades pelo Tribunal de Contas da União, os processos continuam até seus devidos esclarecimentos absolvendo ou punindo os denunciados pelos possíveis atos ilícitos praticados. Dois desses processos estão sendo investigados criminalmente pela Procuradoria da Republica no Distrito Federal.

INSANÁVEIS

Outros, desses 18 processos, já encerrados pelo Tribunal de Contas da União, também podem ser objeto de investigações, depende das possíveis graves irreguralidades apontadas que podem ser insanáveis, causando sérios prejuíjos aos profissionais de contabilidade em todo o Brasil. Até o momento dois desses processos encerrados já estão na mira de investigações criminal através da Procuradoria da República no Distrito Federal, ou seja, do Ministério Público Federal.

13 PROCESSOS AINDA SE ENCONTRAM EM ABERTO NO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

Esses 13 processos estão em fase de investigações e quando forem encerrados, tomarão os mesmos destinos dos 18 citados no parágrafo anterior. “O importante nesse momento é passar o Conselho Federal de Contabilidade-CFC a limpo, a exemplo do Brasil”, diz o auditor e contador público do TCE- Tocantins Dete Nunes, que é vice-presidente nacional da APROCON BRASIL – Confederação dos Profissionais Contábeis do Brasil.

O PROFISSIONAL DE CONTABILIDADE MERECE SER VALORIZADO

O profissional de contabilidade sofre ataque de todos os lados, seja desde os mais poderosos, até mesmos dos leigos em conhecimento desta importante profissão que forma a engrenagem de funcionamento das empresas, seus lucros, prejuízos e arrecadação de tributos para os governos.

“É importante afirmar que no Brasil são em torno de 527 mil profissionais comandados pelo “sistema feudal” dos CRCs - Conselho Regionais de Contabilidade e pelo CFC - Conselho Federal de Contabilidade. Afirmo tal questionamento devido às pesquisas globalizadas, além de diversos atos que maculam a classe dessa poderosa profissão que está “adormecida”. Entre esses profissionais humildes e honestos há uma “lacuna” grande e uma “casta” de Contadores que possivelmente praticam a ilegalidade com o “farto” dinheiro contribuído da classe, em anuidade e penalizações (multas)”, conclui Dete Nunes.

“É lamentável, no Brasil que ora está sendo “passado a limpo” que teve como o “mote” a operação "Lava Jato", alguns profissionais da contabilidade ainda não foram denunciados devido seus supostos trabalhos fraudulentos e ofensivos à nação brasileira, ainda mais, digo, as auditorias independentes formadas por profissionais de empresas estrangeiras ( multinacionais) estão à margens de serem em breve desmascaradas e pautas para a imprensa referentes as irregularidades acobertadas por supostos sistemas de maquiagem de balanços, desvios de impostos e manipulação de dados, tendo como exemplo a Petrobras S/A. Alias há muito tempo, importantes veículos de comunicação do Brasil abordam esse assunto e nada é feito”.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE TEM 31 PROCESSOS DE POSSÍVEIS IRREGURALIDADES EM SIGILO E RESTRITO

Conselhos como o CFO - Conselho Federal de Odontologia e o Confen - Conselho Federal de Enfermagem já “sucumbiram” com conselheiros presos e processados diante de atos ilícitos, e, possivelmente, o mesmo que ocorreu com esses conselhos citados, podem ser uma “gota d’agua” para começar a transparência no Conselho Federal de Contabilidade - CFC, com a apuração das denúncias que estão em instâncias responsáveis pela fiscalização e punição dos possíveis “malfeitores”.

“As denúncias vão desde tomadas de contas de gestão, contratação de eventos, parcerias internacionais e concursos públicos que estão passando ou já passaram pelo crivo do Tribunal de Contas da União. Por ser sigiloso e restrito, não sabemos o teor dos possíveis crimes, mas sabemos que já existem processos que estão com investigação criminal junto a Procuradoria da República no Distrito Federal. Estamos em situação grave, quando se fala em transparência do CFC - Conselho Federal de Contabilidade nas últimas gestões”, alerta Dete Nunes.

SERVIÇOS NA MIRA DA JUSTIÇA

“Temos muitas dúvidas que estão denunciadas em processos, entre elas: contratação de serviços gráficos, logística, prestação de serviços, convênio com a Academia Brasileira de Ciências Contábeis - ABRACICON, realização de eventos pelo Conselho Federal de Contabilidade-CFC em parceria com a Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC, possíveis irregularidades em concurso público, pregão eletrônico de diversas prestações de serviços, a exemplo de locação de veículos, contratação de fábrica de “software” para o Conselho Federal de Contabilidade -CFC, irregularidade em processo eleitoral, cooperação técnica internacional no valor de 150 mil reais mensal entre o Conselho Federal de Contabilidade e a Federação Internacional de Contabilidade - IFAC, falta de cumprimento da lei de acesso à transparência, enfim temos uma entidade com um orçamento de mais de 75 milhões de reais somente em 2018, queremos saber como esse dinheiro será gasto e queremos um orçamento participativo destinando atenção aos Conselhos Regionais de Contabilidade nos 27 Estados do Brasil, essa é nossa luta”, observa Dete Nunes. Finalizando, que o profissional de contabilidade necessita de cursos de capacitação, educação continuada gratuita em todo o Brasil e de uma convivência recreativa com familiares e colegas, pois sempre é uma oportunidade de debater melhorias para a classe de profissionais da contabilidade.

APROCON BRASIL

Diante da gravidade dos fatos ora registrados, a APROCON BRASIL- Confederação dos Profissionais Contábeis do Brasil, estará reunida em Brasília para debater vários temas entre eles,uma das prioridades é procurar os órgãos competentes como o Tribunal de Contas da União -TCU e Procuradoria da República  (MPF) de Brasília em busca de transparência e soluções para resgatar a credibilidade do CFC-Conselho Federal de Contabilidade.

Por: Luiz Barbosa Aguiar


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Web Banner 230x230px Energisa Dom Orione 2018 3

Banners Sites 240x240

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.