CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

Juliano do Vale CFOO presidente do Conselho Federal de Odontologia (CFO), Juliano do Vale, participa nesta semana, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), de duas audiências públicas. Nessa terça-feira, 12, discutiu o projeto de lei número 3.661/12, que regulamenta o exercício das profissões de Técnico e Tecnólogo em Radiologia e de Bacharel em Ciências Radiológicas. Juliano do Vale além da defesa dos profissionais, CFO atua para garantir o acesso aos serviços de saúde bucal à toda a comunidade.  Foto – Alan Santos/Agência Brasil/Arquivo

“A participação do CFO nas audiências públicas é importantíssima, pois teremos a oportunidade de defender a continuidade, a melhoria, o avanço e também as prerrogativas dos cirurgiões dentistas e demais profissionais da odontologia. E também garantir o acesso aos serviços de saúde bucal à toda a comunidade”, afirmou o presidente do conselho.

Juliano do Vale foi convidado pela Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, para debater o projeto juntamente com o presidente do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, Manoel de Souza Rocha, e representantes do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia; e do Ministério do Trabalho. “No projeto de lei que regulamenta as profissões de técnicos e tecnólogos em radiologia, vamos defender e garantir a prerrogativa dos técnicos e auxiliares em odontologia, realizarem as tomadas radiográficas de uso odontológico”, complementou.

Já na quinta-feira, dia 14, o presidente do CFO foi convidado a participar da audiência pública para debater o PL 6.836/17, que inclui a saúde bucal no campo de atuação do SUS (Serviço Único de Saúde). Ele debaterá o tema com a coordenadora-geral de Saúde do Ministério da Saúde, Lívia de Souza; o professor da Faculdade de Saúde da UNB Gilberto Alfredo Pucca Júnior; e representantes da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), entre outros.

Sobre o tema o presidente do CFO afirmou que defenderá a edição de lei para garantir a assistência odontológica no SUS, “usando para isso um dos pilares básicos do SUS, que é a garantia ao acesso integral e universal aos serviços de saúde”. “Não podemos permitir que esses serviços odontológicos sejam vistos como uma liberalidade, eles têm que ser garantidos a todos os usuários do Sistema Único de Saúde, em todos os níveis de assistência, desde a atenção básica até a odontologia hospitalar”, finalizou.

 


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Negociação de Dividas Energisa 240x240 2

Web Banner 240x240px Cidade Encantada Energisa PP

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.