CEOP GIF BRUNO

Z NOVO3

DEP. VALDEREZ
O Projeto de Lei (PL) da deputada estadual Valderez Castelo, que pede a equiparação entre mães adotivas e mães biológicas na prorrogação da licença-maternidade, foi aprovado nesta quarta-feira, 29, na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa (AL).

Atualmente uma mãe adotiva pode solicitar até 15 dias a mais de licença. Na proposta da parlamentar esse período subiria para 60, prazo definido por lei para mães biológicas. Depois de sua aprovação na CCJ, o projeto foi encaminhado para a Comissão dos Direitos da Mulher. Após esta última análise, a matéria já estará pronta para votação no Plenário da Casa.

Quando apresentou o PL, Valderez destacou sua importância, já que ele beneficiará as mães adotivas na questão de ter mais tempo para cuidar dos seus filhos. “Não importa para a criança se ela é filha legítima ou adotiva, pois ela precisará do mesmo carinho, do mesmo tratamento e dos mesmos cuidados. Por isso eu apresentei este projeto, já que a mãe adotiva passa a ser a mãe legítima daquela criança”, afirmou.

Texto: Eduardo Azevedo
Foto: Ulisses Holanda


O Diário do Tocantins apoia a liberdade de opinião, mas é contra o uso de termos ofensivos. Os comentários listados abaixo estão sob responsabilidade de seus respectivos autores.

Negociação de Dividas Energisa 240x240 2

Web Banner 240x240px Cidade Encantada Energisa PP

ferpam 240x82

durax 240x72

pub diario folha da cidade 270 340

Todos os direitos reservados - Cidade Comunicação LTDA. Contato: falecom @ diariodotocantins.com.br.